Poema dos Leitores

sábado, 30 de janeiro de 2010.

Olá queridos leitores, esse espaço esta aberto para vocês que querem compartilhar seus poemas comigo e com os outros leitores, é só postar como comentário, alguns serão selecionados e postados na pagina principal com os devidos créditos.
OBS: Não esqueçam de deixar a autoria ;)

Lady Dark

112 Comentários:

xTeuziin disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
bruninho disse...

brunopereirauol@hotmail.com

Anônimo disse...

a vida nao eh feita so de sorrisos, mais ela eh feita de tristezas e lagrimas de sangue...

Anônimo disse...

vampirolove80@hotmail.com

CIRO DI VERBENA disse...

Solidão Fugaz?

Ouço no peito infinda solidão;
- monótona, absoluta, -
Marcada ao compasso das batidas
De um coração tristonho e só.

E no compasso da alma enamorada
- lembranças frias, tétricas. –
Paira ao luar, perolizado,
Um rosto, por estrelas circundadas!

Infinda solidão... A Lua é cheia;
As almas lúgubres, vazias.
A solidão é cúmplice da Lua.

A noite é um túmulo petrificado...
- vultos entre escombros. –
Mas, toda noite passa, e vem o dia!

Ciro di Verbena

Anônimo disse...

Oh! Como amo meus bichinhos de estimação.
Estão sempre comigo, sou muito ciumento.

Abrigo um Tipanossoma cruzy no coração.
No intestino uma solitária de 6m de comprimento.

Pasta em minha cabeça um rebanho de piolhos.
E uma larva de mosca varejeira no meu olho.
O verme da elefantíase se alojou no meu joelho.

As pulgas se divertem entre pelos pubianos,
arrancam com a boca meus pentelhos.

Um carrapato voraz se esconde no meu ânus.
A sanguessuga levo sempre em minha mão.

Oh! Como amo meus bichinhos de estimação.


Autor : Fernando Araújo Rabello
fernandopsiconauta@hotmail.com

profundo mar vermelho terra disse...

Eu nao sei nada sobre vc e nem a escuridao...
So sei que minha alma esta sobre o tabernaculo...
MInha voz é ouvida, e meus pensamentos tambem...
Mais sobre estes dois, pairo acima do mar...
Fico em cima com o anzol, para traga-lo...
E quando isto acontecer, talvez saiba mais...
SObre mim mesmo, pois almas penadas nós somos...
E algo do infinito que queria lhe dizer...

Anônimo disse...

Sem Titulo

Apunhalado pelas costas
Sem motivos para a traição,
Nada mais faz sentido algum...
Nada...
Sinto-me sendo empurrado,
Sinto meu corpo leve, estou caindo...
Estou caindo...
Caindo no mais fundo abismo,
O abismo da solidão...
Onde o gelo da morte toca na alma...
Onde a escuridão é infinita...
Sinto meu corpo leve...
Ainda estou caindo...
Sinto-me mais gélido, sinto-me mais fraco...
Ainda estou caindo...
Tentando sentir-me melhor
Tentando acordar...
Quem dera estivesse sonhando,
Pois ao despertar-me estaria livre de tal maldição...
Sinto-me caindo, no abismo da solidão...
Agonizando, peço ajuda...
Sinto-me caindo...
E em fim, o beijo da morte...
Sinto-me livre, não mais caindo não mais com frio...
Sinto-me livre, pois aceitei a solidão.
D.Kisser

Denia M. disse...

MINHA MENTE SUICIDA

Eu quero me afogar em minhas própias lágrimas.
Quero gritar o mais alto que eu puder, para expressar a minha dor...Dor que por um momento eu esqueço quando é chegada a hora de realizar mais um corte.
Quero me perder no escuro da minha solidão... quem sabe, seu eu obedecer... e fazer o que me pedis, Oh minha mente suicida, quem sabe assim eu não consiga a tão sonhada liberdade.

Uma banheira com água...
Uma corda em meu pescoço...
Uma navalha escorregando em meu pulso...
ou séra uma overdose de rémedios?...

Isso me libertaria?!
Talvez sim, talvez não?!
E eles, entenderiam?
Talvez sim, talvez não!

Anônimo disse...

A vida para mim e como um calice de amargura que mesmo causando me nauseas em certos momentos beberei lentamente ate a ultima gota ja a morte um calice negro que mesmo quase todos rejeitando no mea trai profunda e irresistivelmente a ponto de eu tentar inutilmente sorver lhe de um so gole

Anônimo disse...

Que seja Bom enquanto durar meus momentos de solidão perversa me tornaram este ser que não sera assim para sempre pois estou em frequente mudança

giovanna disse...

Sou visitante recente do site...
Giovanna sou eu,muito prazer..

meu poema:

MEUS PASSOS

Na tormenta deixada no rastro de meus passos,
Nascem flores pretas que sangram,
Simbolizando à dor que não consigo expor,
Compartilhando essa dor elas cantam.

Sentimentos de ódio e rancor me acompanham no caminho,sinto-me vazio, sem sentidos, banalizando amigos, forçando-me à ficar sozinho para ver se aprendo comigo.

Na tormenta deixada no rastro de meus passos,
Escorrem lágrimas em meus pés descalços,
lavando feridas e machucados,
deixando meu caminho mais vago...

meu email: giovannab887@gmail.com

Anônimo disse...

ANJO CAIDO

"Um anjo traído
na sua torre calada
suas penas caíram
sua chama foi apagada

No topo da torre
o anjo foi confinado
com sua espada marcada
pelo sangue dos seus odiados

Asas molhadas
o anjo não pode voar
depois de tanto chorar
ele é incapaz de sonhar

O anjo da mágoa
só sabe sofrer
na torre de lágrimas
ele não sabe o que fazer

Sem uma das asas
ele não pode se libertar
porque você não me abraça
e vamos juntos voar?"



christian

Anônimo disse...

Não te quero aqui,suma porfavor,não serei reponsavel pelos meus atos. Irei mata-lo.

Anônimo disse...

O meu medo é de sentir medo do meu próprio medo.

Anônimo disse...

Hoje me cortei.
Oque eu senti?
Vontade de cortar-me novamente.

Anônimo disse...

Eu sei que viverei para sempre...
Não seguindo as regras do ciclo da vida.
Queria que existisse um modo diferente
Não importa quanto, eu pagaria a dívida...


Um preço alto pelo o que tanto espero...
Todo o meu esforço valeria a pena!
Eu faria o que fosse pelo o que eu quero
Minha própria alma eu botaria à venda


Vivo ansioso à espera do toque eterno
Do dono das chaves da imortalidade
Quero me estender ao longo dos séculos
Nunca aparentando a verdadeira idade


Uma eterna criatura de rara beleza
Guardaria comigo uma dor sepulcral
De ter amado um alguém que, então com certeza,
Seria para todo sempre meu amor imortal.


Longe do sol e de todos que amo
Quero viver uma eternidade real
E para aqueles que sempre difamo
Quero saciar minha sede do líquido vital.


Ser amigo do terror e irmão do medo
Ser avistado na ponta de uma esquina
A pálida criatura sempre vestida de preto
De rosto encantador e de alma assassina


Enquanto muitos repulsam essa vontade sombria
Eu sinto um chamar familiar na verdade
Quero estar entre as poucas almas escolhidas
A pagar o preço da imortalidade.


Aceitei as algemas da perpétua solidão
Aceitei na vida dar o ultimo suspiro
Para depois vagar pra sempre na escuridão
Paguei o preço preciso pra me tornar um vampiro.
autora: Leni Martins

draga disse...

Vampir... Que desces da tua torre sem tormentos e que deixa cair pelas escadas uma gota negra do teu sangue... É tal euforia crer-te cemitério aberto da Morte? Não. Não é euforia, apenas uma verdade terrificante e gloriosa pingando no âmago do meu ser errante.

Draga Exuper - twitter @DExuper

vampirbooks.wordpress.com

Anônimo disse...

sinto-me grudada a um sentimento escuro
que envolve a mim e as lembranças da minha alma . Vago por ai ao pensar ser feliz no meu peito ja nao a nada nem se quer um buque de rosas negras murchas so a dor e sofrimento
toda noite dos meus olhos caiem lagrimas de sangue que me cortam a aonde passam sinto -me grudada ao mergulhar no obscuro do meu ser âmagor e sofredor . Vivo na escuridao vago na desilucao ja sofri o bastante para acreditar que possa ainda ter sentimentos bons
† gabidark †

Selos Tabor disse...

Amei seu blog! faltou aqui textos do poeta Edegar Allan Poe. uma dica existe um filme que tenta desvendar a causa de Edegar Allan Poe o nome do filme é"o corvo" Dê uma olhada um abraço!

Anônimo disse...

Lamento pela noite, pois a mancho com o sangue que consumo
Não há luar que não testemunhe meu ritual
Não há trevas que não possua minhas pegadas
Não há morte que não seja minha assinatura
Ainda sim, permaneço oculto
Quem me vê, não me distingue
Quem desconfia, não entende
Quem entende não vive
Assim sou eu
Desmorto indelicado
Profana contradição do universo
Desdenho do sagrado e do perfeito
Mas não sem beleza, sedução e encantamento
Provar do meu gosto é saborear o infinito
É consumir-se em si de puro sentimento
É abandonar-se da incerteza do futuro pela certa do momento
De apenas um momento
Aquele que não se repete
O instante em que não vemos o depois
Em que não existe o depois
Lamento pela noite, que não lamenta por mim
Que apenas me observa e me aceita
Testemunha silenciosa da minha existência.

Dark B...

Anônimo disse...

O que são as trevas,
que não a ausência do teu olhar?
Como é fria a saudade daqueles que se foram
Não por escolha ou por mazela
Nem por tristeza ou pelo medo
Teu erro foi amar o que não pode ser amado
E bem querer o maldito e o profano
Quantas noites desejei te afastar
Fugir e não te querer?
Mas parecia que tua serenidade escondia uma força
Capaz de domar o próprio demônio
Como é frágil a ternura
Essa falsa potência do amor
Que cega até aquele que enxerga na densa noite
Podia te proteger de tudo e todos
Mas esqueci o pior dos inimigos
E quando a raiva me consumiu
E o ciúmes me mordiscou
Não havia escudo ou graça
Nem amor ou intervenção
Que pudessem te poupar desta sede
Ah eternidade! De que adianta dispor de todo o tempo
Se o que quero esta na inalcançável morada do passado
Onde nada pode ser mudado?
A dor que me consome é descendente da raiva que me fez consumir-te
E no agora, apenas trevas,
Habitação eterna da ausência do teu olhar.

Dark B...

Anônimo disse...

Se os poemas agradaram, escreverei mais...
Senão, deixo-os para o esquecimento.

Meu e-mail bz.dark@gmail.com

Minhas saudações pelo blog. Está enebriante.

Dark B...

Anônimo disse...

Então és tu
Criança assustada
Que contempla o abismo
Esperando que tuas fantasias sejam realizadas
Pensando que o oculto é um brinquedo
Que as trevas são confortáveis
Que a dor é doce
Engana-te, pois a morada da escuridão é estreita
Poucos podem habitá-la
Quem lá vive, desesperadamente deseja a mudança
Não há conforto no sofrimento
Não há consolo na solidão
Não há doçura no sangue
Teu coração assutado
Bruxuleante em pulsação
Revela que agora, entendes o que digo
Quando as trevas ganham voz,
Quando teus sonhos mostram-se pesado-los
E enxergas que desejava o irreal na certeza de que nada existia
Sentes o arrependimento
Distribui lágrimas e preces
Invoca forças outras que nem crês de verdade
Para livrar-te de mim e de meu legado
Pobre criança
Pedistes e fostes atendida
Não culpes nada nem ninguém por isso
A casa que agora habitas é estreita
E teu desespero não fará com que a deixes
O tempo não é tua prisão, apenas teu carcereiro.
Bem-vinda ao teu reino criança
O reino dos sonhos que não deviam ser sonhados.

Dark B...

Anônimo disse...

E os demonios do meu passado voltam.
Em sonhos macabros e cabulosos,
Eles atomentam minh’alma
Sugando minha felicidade,
Que hoje nem existe mas,
E na penumbra da escuridão,
Eu procuro minha felicidade
Deseperada tentando encontra-lá.


Me vejo louco(a)
De um lado para o outro sem saber,
Para onde ir.
Em qual direção devo seguir?
Procurando uma felicidade,
Que na verdade nunca senti…
Sera que ela realmente existe?
Sera que apenas estou procurando oque eu queria ter?
Eu ja senti a felicidade?
O demonios riram…


E no meios das gargalhadas macabras eu senti felicidade.
E ali estava ela a minha felicidade,
No meio dos meus demonios…
Rindo de mim ou para mim?
Não sei…


A unica coisa que sei,
É que eu sorri junto e me juntei aos meus domonios…
Me sentindo sombria tambem.
Sentindo a felicidade negra de minh’alma.

Anônimo disse...

´´ó morte que anjo sombrio cruel e singular mas tambem majestoso, o seu trabalho é matar...

guhturunen disse...

Devo lhe dizer que, pela primeira vez que visitei este blog fiquei completamente encantado com as poesias lindas que encontrei.
Este poema abaixo é um da minha própria autoria e se chama ''VONTADE DE SER''

Chame meu nome mais uma vez
Tape meus olhos diante de tanto terror
Deveríamos ter resolvido de uma forma diferente
Lutar pelos sonhos é tarefa difícil
Porém, abandoná-los é muito simples
Desânimo de levar a vida em diante
Vergonha de ser o que realmente é
Preciso de máscaras para esconder o rosto
A sobrevivência não é mais necessária
Esqueça o futuro, temos de reviver o passado
Lembranças amenas
O sangue que corre pedindo tranquilidade
O sol mórbido que traz um frio inigualável
Memórias inocentes de uma época pura
O vazio que não pode ser preenchido,e sim, tomado
Quem nunca desejou nunca ter nascido?
A vida está acabando antes do previsto
Cante mais uma música de desespero
Podemos levar o que quiser do mundo
As aparências não enganam mais
A claridade dos olhos
E a escuridão do abismo
Trazem a mesma sensação de alívio
A vontade do poder da vingança
Vontade de um dia ser quem queria ser
Vontade de um dia ter a liberdade dos sentidos
Vontade de um dia ter um sonho impossível
Vontade de um dia ser como você.

Anônimo disse...

osto da noite .... ela é fria e misteriosa como eu ..é o período em q as almas que se perderam da luz se levantam para atormentar as q ainda vivem




christian

Anônimo disse...

Sou uma nova visitante do blog e senti vontade de desabafar.
Sempre fui uma das mais populares da classe, rodeada de amigos, mas me sentia sozinha, tentando encontrar um lugar para me encaixar. Comecei a escutar músicas góticas e minha vida comecou a girar em torno desse mundo sombrio que nos conforta. Por fora eu era apenas só mais uma "popularzinha", mas por dentro me sentia como uma pessoa perdida na solidão e nas minhas angústias. Me cortei apenas uma vez, mas foram muitos cortes de uma vez só e ficaram muito feios, tenho marcas até hoje (depois de 4 meses). No momento em que me cortava eu nao sentia dor nenhuma, olhava no espelho e nao me reconhecia. Minha vida foi se seguindo assim, com lágrimaas de sangue, rosas pretas e anjos caídos, dos quais nao consigo me libertar, pois essa é a minha VIDA e a minha MORTE.

Anônimo disse...

Veio à minha cabeca e apenas o escrevi aqui. Espero que gostem.

TOURNIQUET

Anjos caídos clamam à mim, pedindo misericórdia por suas almas penosas.
Perdidos por tanto tempo, já estão cansados da dor e da solidão.
Suas almas gritam por salavacão.
Morrendo por dentro, seguram seu último suspiro a salvo dentro de si.
Procurando a salvacão, encontram apenas a luz extasiada dentro de um bosque branco, quase sem vida.
Fecham seus olhos para desaparecer, pois sabem que ninguém os espera na escuridão.
Segurando rosas negras, entrando em luto por sua morte próxima, dão sua última declaracão: "ME SALVE!"
Mas acabam descobrindo que sou apenas mais uma deles, esperando ser negada na hora de minha morte.

- Julia.

Anônimo disse...

CÉU NEGRO

Músicas do meu coração,
som da minha existência,
tocai uma melodia
para que talvez eu possa sentir alegria.
O negro céu admiro
por que está à chorar
e à lamentar.

Lyna

Jefferson disse...

Ola, acabei de ver o Blog e vou deixar minhas palavras.

Uma Visão de futuro
Um olhar pro mundo
Um Pensamento sem alcançe
Voz e dissonance
Um sorriso sem alegria
Um amor sem romance
Uma vida sem alegria
Uma tristeza radiante
Não tem vozes em meu mundo
Não tem vozes a minha volta
A vida assim é mais tranquila
A vida assim é mais monótona
Não quero ter grandes feitos
Não quero ter grandes derrotas
Mas a vida sem isso
Seria uma alegria Hipócrita.

feito 30/06/12 por Jefferson
darkcajun@msn.com
quem quiser comentar sobre minhas palavras me procure no emailxD

Anônimo disse...

SONHOS E AMORES!!!
OH!SER QUE ESCURECE MEU DIA.
QUE ENTORPECE MINHA ESSÊNCIA.
QUE VIVE E SOBREVIVE DE MEU SEPULCRO.
QUE SE ABASTECE DE MEU ESPIRITO,
QUE SE SUPRE DE MINHA AFLIÇÃO.
QUE COM SUAS ASAS CALIGENOSAS ROMPE TODA A ELUCIDAÇÃO DE MINHA MENTE.
QUE NO RIO DA LAMENTAÇÃO ORA POR MEU DECESSO.
QUE NO ABISMO DO SEU OLHAR FAÇA QUE A ESTABILIDADE DE MINHA DIMENSÃO SE ROMPA.
QUE COMUM ÙNICO TOQUE GÉLIDO DE SEUS LÁBIOS
FAÇA Q UE MINHA PSIQUE RESSUCITE.
OH!SER SUBLIME O QUE REALMENTE ÉS?
ANJO OU DEMONIO?
SINGELO OU INFESTO?
BEM OU MAL?
BENÇÃO OU CARMA?
VOCÊ SÓ SERIA DESIGNADO POR MEU CORAÇÃO COMO!
ARDOR, PAIXÃO, FULGOR, E POR FIM.

!AMOR EVITERNO AMOR!

MARIANA RAMIRO.

Broken Angel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Broken Angel disse...

Caixão Fechado

Quando a tampa da morte sela a vida
Indica o momento certo da eterna partida
É tão deprimente me ver assim abaixado
Em prantos impedindo o seu caixão de ser fechado

Acabou meu lamento, chegou ao fim a despedida
Não quero ter que terminar seu funeral, eu fecho a saída

Ainda podem existir lágrimas? Depois do tanto que tenho chorado
Eu não posso deixar que seu caixão perenemente seja fechado!

Seguro na sua mão, "me leve com você" , esta tão gelado...
Vou te seguir, “quero morrer”, não aceito ficar aqui abandonado

Chega a hora de rezar e não posso!
Eu bem que tento, mas são em vão meus esforços
Já não sei mais como recitar tantos "pai-nossos"
Mesmo assim sozinho farei todos os desejos vossos
Passarei a me importar com seus restos, seus ossos...

- Carlos Angel

Broken Angel disse...

Suicídio

Se eu morresse hoje ninguém se importaria
Pergunto se da minha morte alguém saberia?
Quando desisto de viver penso no que faria...
Como sempre meu pulso eu cortaria
Ou talvez um veneno qualquer beberia?
Poder ser também que de um lugar alto pularia
Quem sabe em meu quarto me enforcaria?

De qualquer forma eu me suicidaria
Por ter medo da vida talvez dela fugiria...

Por nada na minha escolha eu mudaria
Estou decidido e jamais desistiria
Para morrer de overdose alguma droga usaria
Vários remédios ao mesmo tempo eu tomaria
Sem me alimentar pode ser que ficaria
Em minha banheira sem nenhum pudor me afogaria...

De qualquer forma eu me suicidaria
Por ter medo da vida talvez dela fugiria...

Somente um assassino eu procuraria
E qualquer acidente em mim provocaria
Se ficasse doente, lentamente me entregaria
Vendo um veículo passar, na sua frente me atiraria
Refém de mim mesmo me tornaria
Dependendo das minhas vontades um suicídio cometeria
É um caminho sem volta, mas não me arrependeria...

- Carlos Angel

Ingrid Torres disse...

Meu coração escuro e sombrio jogado nas trevas esta em prantos
A escuridão esta me dominando cada vez mais
Antes o que era amor se transformou em cinzas que foram jogadas ao vento e levadas para o infinito onde jamais eu as encontrarei
Sinto que minha alma esta condenada a sofrer
Preciso de ajuda mais ninguém me entende nem me escuta
Quero acabar com essa dor voraz que me corroí
E a morte parece ser a minha única opção

" Ingrid Torres

João Ribeiro Neto disse...

Descobri esse blog de poesias góticas hoje e,como sou fâ de Álvares de Azevedo,Fagundes varela e Lord Byron entre outros,adorei.
Gostaria que os membros desse blog seguissem o meu:www.poetajr.blogspot.com.br

Anônimo disse...

Meu coração não bate mais
meu corpo não e mais quente
a morte e minha mãe amiga,companheira

sofrendo ou não não posso mais sair
tenho me perdido!

sobrevivo sem viver e assim sigo
meus dias...

Anônimo disse...

cada dia cada hora me desfaso...
me perco...
sobrevivendo me desfazendo...
perdendo tempo(vivendo).
lagrimas não tenho
venho pedir um coração,
uma dose de emoção

Anônimo disse...

Frio

Anônimo disse...

Rio Frio

Veja o rio
Frio corre nas margens desse sombrio
Sombrio rio que sustenta o frio
Sorrio ao ver esse frio sombrio
Assobio ao som do Sombrio rio frio.

By. Vinny Souza (FB)

Anônimo disse...

Lady, seu relogio está errado, meu post foi as 4:43 do dia 5\3

Estranho.

Coloque mais atualizações, está interesante o Blog

Vinny

Lucas Firmino disse...

Mundo cinza

Nao enxergo nada, nao ouço verdades
Corram isso é um sinal
Muros de sangue de covardes
Nao vamos nos entregar, pois todos morrem no final

O vento sopra medo e dor
As maos que gloricam um rei crucificam outros
Nada fazem, apenas matam sem temor
Lei nao há para escravos tolos

Povo enganado e desiludido
Abandonados povos inocentes
Meus dias sao de chuva e dor nos sentidos
Vamos andar como sempre sem precedentes.

Anônimo disse...

Eu vejo esse site , à bastante tempo e adoro esses poemas . Algumas pessoas dasabafam aqui , então resolvi fazer o mesmo :
Quando eu estava na quarta série era uma menina normal , popular e tudo mais . Na 5ª série eu comecei o mudar , comecei a fumar , a roubar . Na 6ª série só pensava em roubar e sexo ... Meus parentes próximos morreram , não sei o que fazer da vida , parei de roubar , mas voltei a fumar e ainda penso em sexo . Sabe desde da 5ª série u me cortava ficava com marcas , até hoje tenho marcas no corpo . eu estou insatisfeita com as pessoas , na verdade queria que elas não existissem , não considero nenhuma pessoa da minha sala como um amigo . Costumava ficar com muitas pessoas durante o intervalo , mas agora ando com só uma menina , mesmo assim não gosto da companhia dela ... ela diz que me adora , que eu sou a melhor amiga dela , eu não consigo dizer o mesmo dela . Desde da 5ª eu comecei a ficar com meninas e meninos :s , a minha vida esta se perdendo cada vez mais . Os professores ja me chamaram pra conversa , pra falar que eu sou muito isolada que se acontece algo comigo . Sempre digo que não há nada , e , eles dizem que eu preciso de carinho eu sei que preciso . Agora estou piorando cada vez mais sabe , estou com falta de ar , minha pele ja quase não tem cor , não consigo chorar , nem nada . Em 2 semandas fui pro hospital 5 vezes .. Sabe o médico disse que to passando muito nervoso , mas não tem como não passar , só tem briga n minha casa e quando tem da até policia , eu ja não aguento mais . Já tentei me matar enforcada , bebi vários remédios , me cortei com um facão , bebi coisas que ninguém nunca pensou em beber .. Quero morrer , mas vou me sentir triste pelos meus pais , estou me sentindo uma culpada por completa não aguento mais . Ainda me pergunto o que é que eu fiz pra passar por tudo isso ... Se alguém desse site me compreender , gostaria e um conselho ! ( antes que acabe me matando ) :s

kirck disse...

DE: Mario Kirck

lembrei-me daquele dia em que te vi,
lembrei-me daquela carta que não li,
pq vc foi embora e eu não te impedi,
agora vc morreu e eu estou sozinho aqui,
pensei varias vezes em me suicidar em partir,
tudo que consegui foi apenas alucinar e cair,
eu pude naquele momento te ouvir,
com sua bela voz me dizia,
que mais uma vez eu cairia,
e que estaria, sempre comigo,
eu viveria, minha vida sempre contigo,
ao seu lado, procurando um abrigo,
exaltado, cansado é o que sinto,
terminara de ler a carta,
e vc continua a me olhar,
agora presa, não poderá escapar,
finalmente poderei me saciar.

Miguel Anjos disse...

Ardo lentamente, como cigarro aceso em mão negligente.
Torno-me cinza, sou cremado a cada instante, esfumo-me em um grande nada...
Perco os ultimos segundos do dia, perco as ultimas batidas do meu coração cauterizado.
A ultima gota de sangue evapora-se, fico deserto, fico árido...
E retorno à mesma terra que me viu erguer, tombar e morrer.

FATOS ESTRANHOS disse...

Vivo, nunca estou só
Mas sempre solitário
preso no cárcere da alma
Onde só a loucura é uma opção sensata

Enclausurado, sozinho e solitário
Vivo à deriva
Até que eu só passe a ser
Uma vaga lembrança no inconsciente de cada um

Anônimo disse...

Olhando para o céu consigo me libertar
Consigo chegar até onde minha alma deseja ir
Nessa vida de dor e sofrimento as vezes não consigo me libertar dessas correntes que me prendem

Meu esprito luta e sonha por um novo amanhã,onde não precisarei sangrar onde o choro não será mais necessário

Sofro por não saber quem sou realmente e na minha pele estão as marcas de tudo aquilo que já passei dos demônios que já enfrentei

E essas marcas por mais que o tempo passe jamais sumirão.
H.J.´.

Anônimo disse...

ola foceis ja pemsarao em cervir a deus em uma igreija em vez de cer tao tristis vao procurar deus e ser fiel a ale pois todos voceis tem valor deus os ama muito morreu na cruz por todos

Anônimo disse...

Prisões

Dias e noites, noites e dias, o tempo passa
Escrevo minha história, apenas mais um
De muitos, escravo de afazeres que não satisfazem de nada
Prazeres que ficam no passado apenas como lembrança
O pensamento, a ferrugem da sociedade
Se contentando apenas com aquilo que lhe dizem
Se tornamos apenas prisioneiros numa liberdade condicional.

Lauro Louco

Anônimo disse...

Malditas lagrimas que escorrem por você.
Sufocando o desejo obsessivo que tenho por te querer tanto..
Agora me diga ... o que há em teus olhos
que me fazem te querer tanto?!

Eu deixaria teu veneno me domar por inteira,
Até não restar mais nada de mim.

O fato de ja ter sentido sua boca
uma vez, me faz viajar intensamente,
toda vez que olho teus malditos olhos,
sinto um desejo de te querer novamente.

Seja meu por um momento, deixe-me
te possuir com meus demônios de desejo por você.
Garanto que uma grande lembrança serei.

Desejo
Jacqueline Nogueira
jacquenogueira04@hotmail.com

erick matos disse...

♂ Meus ossos tremem ao som de sua voz, capaz de me abalar em mais intenso repouso, o sabor de seus lábios é como uma maçã proibida, peco em minha mente cada vez ao lembrar...Mulher seu corpo deve atormentar-me tanto assim ao encontro do meu ?...Mulher, as forças mais poderosas desse universo me lança até você, não a mais esperanças de paz e tranquilidade em meu peito, você agitou-me como os ventos é capaz de formar ondas...A excitação corre em minhas veias a espera
de te-lá em meus braços...
Sua beleza brilha na escuridão dentro de seus olhos e você não a de perceber o fogo que se acende em mim...Pronto para queima-lá ! ♀

Fábio disse...

Enebriado, os vapores ardorosos do vinho invadem meu ser, a fumaça dos cigarros cria uma nevoa espessa, com uma taça vazia na mão esquerda e meio cigarro na mão direita numa noite bastante áspera e de vento impetuoso começo a refletir, um mar de pensamentos sórdidos invade minha mente perturbando meu ser, tirando a calma a pouco encontrada no fundo de uma garrafa.

A noite segue, o brilho das estrelas logo é apagado por nuvens negras e carregadas, como se o céu compartilhasse dos meus sentimentos, as lagrimas que correm em meu rosto logo se misturam a água da chuva e a cada olhar seu meu coração se desfaz em pedaços, assim como o vidro se molda pelos lábios queimados de um artesão, meus sentimentos são moldados pelo fogo que existe em seus lábios.

Com a chegada da alvorada, o orvalho se desfaz nas folhas das arvores, os primeiros raios de sol vem ao meu encontro meu corpo encharcado, minha carteira de cigarros vazia, o isqueiro sobre a mesa os copos a cinza os olhos pesados, me recolho, fugindo da luz do dia como o diabo foge da cruz no quarto vazio a cama é meu único conforto, deito-me esperando encontrá-la em meus sonhos.

Meu blog:
http://deliriosdeumbebado.wordpress.com/

Anônimo disse...

No túmulo de meu irmão...
No túmulo de meu irmão eu estou a chorar...
No túmulo eu estou tentando sonhar...
Meu irmão se foi...
Me largou aqui nesta maldita imensidão...
Me largou aqui com o meu coração...
Não vedes que eu estou a sofrer?
Não vedes que eu estou lentamente a morrer?
Me salve...
DARK ANGEL
face: João Paulo Lyma de Acopiara CE

João Paulo Lyma disse...

Gritando no escuro...
Gritando no escuro pra tentar me libertar...
Gritando no escuro para me refugiar...
O que é amor na escuridão?
O branco na depressão?
O sangue na imensidão?
E o gelo no coração?
Não sabes?
Nem eu...

me chamo João Paulo Lyma conhecido literalmente como Dark Angel.
Face: João Paulo Lyma, cidade Acopiara, Ce
twitter: @Jpaulorockstar

João Paulo Lyma disse...

Vazio no coração...

O tempo está ficando frio...
O tempo está a chorar, assim como minha alma que sozinha está a vagar...
Vaga com seu coração vazio...
Com sua mente perturbada...
E com seu medo da claridade...
Eu temo viver assim...
Mais o que devo fazer?
Me esconder pra sempre e depois morrer?
É, minha única opção...

face: João Paulo Lyma
cidade: Acopiara CE pra saberem quem sou...
beijos e obrigado...

João Paulo Lyma disse...

O monstro adormecido...
Em mim vive um monstro adormecido, que está quase acordando, acordando por causa do preconceito, das dores que tristemente eu vivo, das dores que infelizmente me corrói...
As dores estão a sufocar-me o coração...
As dores estão a sufocar-me na solidão...
Enfim, o que hei de fazer?
Dark Angel

João Paulo Lyma disse...

Correndo para o abismo...
Eu estou correndo para o abismo, eu estou correndo para a solidão e pra depressão...
Correndo para o abismo eu vou...
Eu me jogarei lá de cima, para em baixo eu morrer despedaçado... e desfigurado...
Sim, vou morrer, pois se não posso te ter, prefiro morrer...
Adeus...
Dark Angel

João Paulo Lyma disse...

Solidão...
Estou sozinho...
Vivo sozinho...
Estou enfrentando o medo de perder, o medo de sonhar, e o medo de amar...
Estou sozinho...
Choro sozinho...
Ando sozinho...
Vivo eternamente esta solidão...
Dark Angel

João Paulo Lyma disse...

Amor...
Amor que me faz sentir paixão...
Amor que me deixa na depressão...
Amor fugaz que me enlouquece...
Oh o que queres que eu faça?
Eu te amo, te quero, e te desejo...
Venha e me ame com toda sua
Paixão...
Pois você é meu único e verdadeiro amor.
Dark Angel

João Paulo Lyma disse...

Paixão sombria...
Entre nós reina uma paixão sombria...
Eu quero te amar nas sombras...
Quero te beijar no medo...
Quero te sentir na penumbra da vida...
Quero te beijar até sentir seu sangue...
Quero te possuir nas profundezas do abismo...
Te amo... Com minha paixão sombria...
Dark Angel

João Paulo Lyma disse...

Sentindo amor...
Que sentimento é este que me faz suar?
Que sentimento é este que me faz desejar? O que será isso que me deixa assim? O que será isso?^sei apenas que te quero hoje...
Te quero amanhã...
Te quero pra sempre...
Pois eu te amo...
E estou sentindo amor...
Dark Angel

João Paulo Lyma disse...

Anjo soturno...
Anjo soturno que triste vem a vagar...
Anjo soturno que só queria poder amar...
Oh querido não sofras assim, pois se não percebeu eu também estou assim... Por que também não tens pena de mim?
Oh querido eu sei que tu vaga entre dores horríveis, mais eu estou aqui para junto sofrer contigo... E assim sermos dois anjos soturnos...
Dark Angel

João Paulo Lyma disse...

entrem no meu novo blog...
http://darkness-love.simplesite.com.br/
aguardo.

luciano de souza fraga disse...

ao pensar comigo,sozinho a noite
em horas mortas, soltas,vagas
corro contra correntes de lembranças
que de tortura lenta me mata

aves soturnas de tédio vivo
vivo só tenho fantasmas desesperados
mortos de esquecimento desamparados
pela existência do que ainda sinto

mas na escuridão o silencio reina
meus pensamentos que do confronto ordena
morre em fim de lento desfecho
no sono terno,doce,lento...

e9c57e5c-44ce-11e3-9af6-000bcdcb471e disse...

Um dia após o outro

Hoje eu não sou só minha, tenho uma coisa que dói, dói muito, e quando dói choro,pois não posso te-lo.E as lágrimas me consolam,a dor de certa forma me acalma me faz sentir que ainda sou "gente".
E a cada dia qu passa concluo que isso é a.m.o.r......

Anônimo disse...

Sabe o q é solidão?
É quando você chora e não tem ninguém, pra te conforta;
É quando você fala e não tem ninguém para te ouvir
É quando você quer fugir e não tem nem uma pessoa para ir com você.
É quando você está num lugar lotado e não tem ninguém para conversa;
É quando você que se corta e não tem nem uma pessoa para te impedir!
Nem as pessoas que você^, mais ama.

Bruno Moral disse...

Asas negras, Amor e escuridão

Sozinho no escuro, mente aguçada, vendo corvos por todos os lados, encontro conforto nos braços da morte, encontro o gosto de sangue em seus lábios.

Seu belo rosto excita minha alma, seu toque frio adormece minha pele
escorre sangue pelos meus lábios, o grito da noite, o choro do palhaço,
um corvo no céu escuro, um corvo nos galhos, corvos por todos os lados.

seu sangue em minha mão, seu coração esta no buraco, sua alma esta chão e seu corpo esta em meu ombro.

a arvore do fruto proibido, a arvore da vida, e a arvore negra
o amor da alma perdida, o terror em seus olhos, o negro de seus cabelos, o verde de seus olhos, esta é minha obsessão pela sua pele.

Bruno Moral

Anônimo disse...

Minha mente abandona a humanidade
Mas minha alma cativa desta carne imunda me faz sonhar
Sonho em ser um pássaro
para ver dos céus o tumor que é o ser humano sobre a terra
Sentir o cheiro de sua podridão
E por fim me alimentar de sua carne morta...

Anônimo disse...

Demônios Anjos e Monstros...
Nunca fui possuído por um
Nunca fui protegido por um
Nunca fui perseguido por um
Mas...
Possuo
Protejo
Persigo

O mesmo anônimo do poema acima

Lady Dark disse...

Oláa amados, eu estou tentando ler todos os poemas rs e sempre que da posto alguns, me desculpe se não postei seu ainda, mas pode ter certeza que postarei em breve!! obrigada a todos que estão mandando, passo horas lendo os poemas, sã encantadores! vocês tem muito talendo, um abraço especial ao Dark B... me desculpe por não entrar em contato ainda, mas saiba que amei seus poemas e gostaria de manter contato, vou mandar um e-mail para bz.dark@gmail.com, agardo respostas :), e mais uma vez obrigada a todos!! continuem postando, em breve vou disponibilizar um e-mail para aqueles que gostariam de manter contato. :) gosto de fazer novos amigos rs. beijossss da Lady ;)

Lady Dark disse...

opss. me desculpem pelos erros de português acima rs, estou escrevendo rápido pois estou atrasada para sair rs
bjssssssss tenho que ir rs

Anônimo disse...

A floresta
Caminhando pela floresta sozinho
Como sempre! procurando algo
Procurando uma fogueira para aqueçer
Meu coração congelado pelo inverno
Sigo sozinho pela floresta do mal
Estou em busca daquela rosa vermelha
Rosa que pode embelezar meu jardim
Morto jardim de flores que numca nasceram
E as que nasceram foram levadas pelo vento
A caminhada pela floresta esta acabando
Lindo anjo negro por onde andas ? Apareça!
Tem sido uma longa jornada de dor
Estou ficando fraco preciso de tua graça
Um abraço de carinho,um beijo de amor

Gabriel Gotico disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Alma Gritante

A minha alma grita
Meus sonhos são perturbadores
Meus desejos insanos
A cada momento me sinto mais vazio
A dor me consome
Ao mesmo tempo me cura
É como um ciclo vicioso

Minha alma grita
Grita por um dia ensolarado
Grita pela felicidade inexistente
Grita pelas tristezas constantes
E ela grita, ensandecidamente
Ela grita.

KMS

pottermaniaca42@gmail.com

Eudasio Rocha disse...

Vivo sem senti a vida,
Não sinto dor nem alegria,
Mas, sinto fome,
Fome de um dia não ter vivido,
uma vida ardente,
Caminhei por caminhos sem rumo,
Nunca respeitei ninguém,
Meu orgulho me levou ao abismo,
Minha inveja me tirou as poucas coisas boas que me restaram,
Minha soberba me vez cair,
Minha arrogância me fez ser nada,
Minha mentira em nada me ajudou,
Meu ódio me matou,
E no final, nada restou.
hum nada

Anônimo disse...

Do Outro Lado
Agora, durmo
O meu sono mais profundo
Com a tranquilidade de quem
Sabe que jamais acordará

Será uma noite única
Sem sóis para alternar
Só uma interminável
Noite úmida
Aquecida de quando em vez
Pelo hálito morno
Do fogo-fátuo.

Inda assim
É-me negada a solidão!

Mesmo inumado em cova funda
Encimada pelo mármore frio e mudo
Definitivamente não estou só!

Sinto a presença nauseativa
De dezenas... centenas,..milhares
De microscópica criaturas
Que invadem a mais íntima
Porção do meu ser...

E aí, sinto a terrível sensação
De estar vivo novamente!..

RC NOGUEIRA

Leandro Santos disse...

Horizonte obscuro

Eu não vejo mas sinto sua presença
Por mais que negue, mas eu sinto sua presença
Eu caminho pela escuridão negra e gelada
Eu sinto o arrepio e a minha pele arde no desejo do reencontro
As sensações nunca são iguais pois a cada passo aumenta meu desejo de possuir algo que nunca sera realmente meu
Se existe de verdade ou esta apenas em minha mente eu ainda não tenho certeza
Apenas sei que me entorpece os sentidos o perfume que se espalha rápido como o vento
Eu quero te tocar
Eu quero sentir mais uma vez
Tua frieza me faz eterno
Ó noite escura nunca se vá
Seja eterna...

lestat disse...

gostei do blog! notei muita sinceridade...logo postarei uma das minhas humildes escritas....


Ass: Neo

lestat disse...

Rosa Negra
Na grande floresta negra vive uma jovem garota, ingênua não sabe aonde ir, está a procura de algo que nem ao menos sabe o significado.

Rosas negras com grandes espinhos perfuram sua macia pele e seu coração acelerado com seu sofrimento clama proteção, doce e macios são seus lábios, porem secos como sua cota de esperanças, suas mãos delicadas como a própria flor deslizam pelas teclas do piano que soa uma bela melodia épica, encantadora e sutil pedi a própria morte ,nada se faz precioso a não ser o desejo de morrer, triste e sozinha não a ninguém que a faça sorri, sonha com o amor verdadeiro porem não deseja sonhar com coisas que as vezes toma por superficiais, gotas de sangue escorrem por seus pulsos, sangue puro como o doce néctar da flor que alimenta a rosa negra que perfura sua pele, doce e ingênua garota não sabe que alimenta seu próprio sofrimento.

O tempo passa e ela não consegui achar o que procura... logo derramará a sua ultima gota de sangue que dará origem a rosa negra que cresci em seu peito, que perfurara seu coração e a levara a morte, de nada adiantou seu sofrimento?

Ass: Neo Vulgo lestat new-glestoony@live.com

lestat disse...

logo postarei uma das minhas mais belas escritas

O Ser Perfeito

Anônimo disse...

Queria poder respirar 100 pensar na dor que m atormenta, no vazio que m consome d certa forma posso ser feliz... A dor nunca m deixa esqecer q fisicamente estou viva, msm q inconciente, msm assim nada s compara com avida que nunca tive, que perdi por escolha propria, n poderia ser feliz por mim msm e m contentar em n ter ninguem, sou a unica coisa q m restou, a ultima rosa azul q muxou, o ultimo suspiro q suspirou, a musica q s perdeu, a tristeza q m corroeu...

Anônimo disse...

Não sou igual
Não sou anormal
Não sou diferente
Não estou contente.

Sou a sua dor
Sou seu temor
Sou seu pesadelo
Seu mais profundo medo.

A canção que vocé esqueceu
A alegria que desapareceu
O gemido que vocé ouviu
Sou o corvo que grunchiu.

Pandora-91 disse...

Amor Estranho Amor

Naquele instante encontrava-se inválida

Havia se tornado escrava de seus próprios medos e anseios

E agora se situava nesse labirinto sem fim

E nem mesmo sabia como é que se perdera ali.


Perdida em tempos e contratempos

Apenas permanecia envolvidamente inerte e impotente

A esse amor estranho amor.

Apenas permanecia dormente

Para o começo do fim

E, finalmente o fim do começo

Desse amor estranho amor.


Caminhando sem destino, encontrava-se perdida, amedrontada e só,

Apenas seguindo os instintos sem saber os sentidos

Pois ela estava cega de seus próprios sentimentos.

O vazio reinava seu corpo, alma e pensamentos.

Aprisionada nesse emaranhado destino

Sem ao certo sintonizar-se em seus imprevisíveis caminhos

Alimentando-se de seus doces desejos

Sem ao menos saber

Que só deleita-se do vazio deixado

Por esse insensato amor estranho amor.

By: Ella Maundrell

Emanuela Vieira disse...

O DIA EM QUE EXISTI

Existiu a vida, existiu o amor, existiu ele.
E na vida, existiu a decepção.
E aqui, bem aqui, existe o cadáver de uma pobre criatura.
Eu existi.

Meu coração mastigado ainda ousou em pulsar.
Pareceu mero atrevimento, só insisti em sobreviver.
Como lepra a maldição tomou meu corpo, enquanto meus podres órgãos exalavam um odor fúnebre.
Não imaginara que a minha pele pesaria tanto sob meus músculos.
O que vem depois da solidão?
Onde se esconde os deprimidos?

"Criatura que se esconde nas sombras, venha à luz para que eu possa ver suas feridas".
Ó, voz quem em meus ouvidos sussurra e em minha mente paira, diga-me, ao ver minha decomposição recolheu meus restos mortais e queimou-os no fogo da misericórdia?
Minha alma não poderia estar tão contente ao livrar-se do tormento das noites intermináveis.

E, ao ver em cinzas o que pertenceu ao meu corpo de carne, o cantar mórbido do corvo transformou-se na canção viva do rouxinol, no dia de flores amarelas.
(Emanuela Vieira)

Emanuel Rabelo disse...

SOTURNO

Soturno como o amenizar da alvorada
jaz moribundo em meu quarto
as volúpias que lhe enfeitiçava as ideias
sem ter mais seus lábios vaporosos!

Cismando em meu consciente pesaroso,as estrelas!
Até minhas d' alvas não brilham em meu coração.
O que me resta? A penumbra para mim é mais bela
leviano pelos próprios pensamentos.

Ignoto,ah! Como sou, malfadado não sabes nada
sou uma pluma sem penas um sol sem raiar
no alto do céu há uma colcha prata
nem mesmo ela brilha para mim, o que me restas?

Me restas te, mais venha logo para diante de mim!
Para que eu possa aterrissar minha fronte em teu sorriso,
para que minha alma escura vire penumbra
alma pura! Não demore mais, venha para perto de mim!

Emanuel Rabelo

JOSEAUGUSTO MAGGI disse...

PARABENS A TODOS OS AUTORES DESSES BELISSIMOS POEMAS

Jamaveira disse...

Aquela maravilhosa tristeza...

Nas sombras dos arvoredos espalhados no cemitério
Mausoléus sombrios desenham cenário introspectivo
Caminhando por entre jazigos frios emudecidos
Viajo nas definições do tempo perdido...
Atmosfera misteriosa abraça os pensamentos sem sentimentos
Nesta utopia de fazer a respiração parar
O sangue gela nas veias.
A atração pela tristeza reina rara beleza
Eleva o espírito para depreendê-lo das futilidades do mundo
Colocando o ser em contato com a própria morte.
A sociedade marca-nos como depressivos
Não entendem a atmosfera do pensamento em elevação
A introspecção com todos os seus encantos
O desejo de poder ser triste.
Coisas que parecem horríveis aos olhos que reprovam
Enxergamos como maravilhosas belezas artísticas.


Jamaveira®
Poesia que me deu o 3° lugar no 4° concurso Gótico “Vale das Sombras”

jamaveira@r7.com

gabriella silva disse...

-''Posso ser a Escuridão, mais você é a luz da Lua que ilumina minha escuridão. Você é o motivo para eu sorrir em meio as Trevas que me seguem na Noite Sombria.''

gabriella silva disse...

Metade sombria de alma e face. Olhos escuros clareados pelo vulto de cor luminosa: rastro de luz.
Tristeza incontida num olhar.
Que as lágrimas não ousem chegar, que fique o nó na garganta, que fique a saudade antecipada, que vá o rastro de luz embora e deixe-me aqui remoendo essas mágoas.

Marcio Jung disse...

Olá Lady Darkness!
Quero enviar meu livro o Poesias pesadas, com poesias semelhantes as de Augusto dos Anjos!

Anna Laura disse...

Meu Anjo querido,
Não me apague da sua mente
Apesar do que a gente sente.
Meu amor por ti é infinito...
Por favor me salve desse sofrimento maldito.

CuelhaMorti disse...

Fuja das trevas
fuja do amor
fuja daquilo que te machuca..

Lady Dark disse...

Mauricio Jung, esteja a vontade!

Lady Dark disse...

Livros podem ser enviados para o E-mail ladydarkpoesias@gmail.com

Daniel Kisser Ferreira disse...

Estou caindo, sentindo-me leve e ao mesmo tempo pesado
Estou caindo...
Enquanto caio vejo diante de meus olhos o filme da minha vida
Vida que não tenho mais certeza se vivi
Estou caindo...
Enquanto caio lembro-me no passado, vivo o presente e prevejo o futuro
Passado que não me lembro, presente que não vivo e futuro que nunca previ
Estou caindo...
E enquanto caio vejo tudo e não vejo nada
O som do silêncio é ensurdecedor, o frio insuportável
Continuo caindo, sem importar-me com mais nada
Sem importar-me com ninguém
Estou caindo, e o que tenho é apenas uma sensação
Estou caindo, sinto-me leve, sinto-me em paz, acabou...
Doce ilusão
Continuo caindo no mais profundo abismo, chamado solidão.
D.Kisser

Emanuel Rabelo disse...

OI boa tarde no poema (soturno) ouve um equívoco pois não eu escreve o 'lhe" não existe ele kkkk. As volúpias que (me) enfeitiçava as ideias.

Emanuel Rabelo disse...

(Névoa gótica )

Encontro-me na noite clara
Vislumbrando o resto do sol no horizonte ir longínquo.
Medroso escrevendo repousado
No frio granito de um ente ancestral.
Onde minha visão frontal era a lua imaculada.

A distração evaporou-se de imediato,
Era Drácula, que havia se mostrado,
Me presenteou com sua visão hedionda.
Logo nesse íntimo instante.

Quando exalava o eflúvio da brisa no embalçamo do ar!
Que infortuno ele veio me cumprimentar.
Dialogando um malfadado e um soturno
O que pensará o túmulo sobre
A conversa dos dois moribundos?

O malfadado pergunta me,
"Como insano amigo escreves no cemitério,
De onde vem tua inspiração?
O que passas na tua mente?"
Extasio-me de imediato.

Soturno e incrédulo de ouvir
O rei dos vampiros,amante das trevas
Em perguntar, simplesmente em perguntar,
"Oque passas na tua mente?"

Logo cismo no entanto,
Como explicar essa ditosa inspiração
Em admirar o anoitecer,de ouvir o sibilar dos morcegos,
Em conversar com as estrelas
E elas em núpcias responder!

No cemitério sentir a morte lhe cumprimentar e eu tremendo
para lhe sentir no peito!Não obstante respondo-lhe:
"Olhe aquela sepultura rodeada de flores,minha inspiração ao
contrário do que ali jaz ela nasce,como as mesmas flores.

inspiro!Inspiro!Inspiro...
Inspiração,decisão,vivo.
Sim,sim é simples assim."
Logo, nobre e eloquente o vampiresco diz:
"És verdade triste amigo, é sublime a natureza.

Nesse cemitério onde estamos
A relva é mais verde,
As flores mais cheirosas,
A brisa mais nebulosa!”

Emanuel Rabelo

Lady Dark disse...

Olá Emanuel, Obrigada por avisar! já corrigi! beijos

Emanuel Rabelo disse...

Obrigado você,queria ressaltar que gosto muito do blog,beijo!

rayser kevin disse...

Mistérios Das Profundezas

Lembro - me de quando sonhávamos juntos...
Com um futuro que não nos pertencia
Enquanto caminhávamos rumo a incerteza

Lembro - me de passos silenciosos no escuro
Me seguindo por onde eu fosse
Causando pânico em minha alma
Dilacerando meu ser

Lembro - me do gosto de seu sangue em meus lábios
Do toque frio de sua carne enegrecida em minhas mãos
Seus cabelos entrelaçados entre meus dedos
Tua face molhada com as lagrimas da morte

Enquanto definhas em meus braços...
Enquanto clamas por tua vida amaldiçoada
Eu apenas observo sua alma se esvaindo
Enquanto a morte pouco a pouco te abraça

Então me entrego ao desespero
E os mistérios que me cercam agora fazem parte de mim...
Minha amante maldita, condenada pela eternidade
A jazer comigo...
No Inferno

José Soromenho disse...

Poema I

Quem sou eu? Quem sou eu na realidade?
Um manipanso qualquer que tem a mania
de escrever odes maravilhosas e fingidas?
Um eterno sonhador que olha para as estrelas
como quem se olha apaixonadamente ao espelho?

Como poderei eu encontrar a minha sombra?
Curvando-me perante o sepulcro que um dia me irá comer?
Escrevendo e dedicando serenatas ao luar?
Caminhando erroneamente numa rua como quem
faz uma peregrinação até um santuário qualquer?

Quem serei eu afinal? Quem serei eu no meio disto tudo?
Uma caravela que navega nos mares desconhecidos?
Um capitão que comanda uma armada composta por tubarões?
Serei eu um exército de homens apaixonados
ou uma matilha de cães raivosos e desesperados?
Ricardo Soares (uma das várias personagens criadas a partir da minha mente)

Lucas Sparks disse...

Sao apenas palavras..
E é tudo tao diferente;
O mundo na noite é diferente...
Não sei como mas apenas minh'lma pode vela,
num canto escuro e frio a dor que corroi, e só mas uma saida ...
saida tao triste, morbida e fria.
São apenas palavras ,
o toque suave a enganar.Se enfatiza com um coracao partido de dor.
Sao apenas palavras...
A morte esta proxima
ela é so mais uma,
só mais uma dor perante as outras
fazendo parte da minha estante de dores...
E sao apenas palavras.
Palavras tristes,
palavras frias...
Palavras de dor espresando minha queda.
Sao apenas palavras.



Autor.Lucas Sparks

Jahdy disse...

Porque me encontro sozinha novamente, perdida em meio a meus pensamentos.
Acabo de me perguntar, por que estou aqui?
Por que meus pensamentos vivem em função de meu tormento? Por que tem que ser assim?
Minha última chance foi desperdiçada e percebo o quão longe cheguei para impressioná-lo,
esforços medidos a um zero a esquerda, a futilidade de meus atos e lágrimas em vão.
Não consigo controlar meus pensamentos que me enfraquecem durante o dia e tudo vem a tona durante a noite.
Lá longe o sol aparece e mais uma noite desperdiçada em prantos e murmúrios.

henrique lucas disse...

MEMÓRIAS SEM VIDA

Era noite e no sonho vivia o pesadelo do dia em que te perdi, em lágrimas padeço a lembrança do passado que no amor ao teu lado vivi, embriago-me do cálice amargo da dor e da saudade, quem dera meu Deus! Em mim voltar a existir tamanha felicidade, não quis que fosse de tudo o mais perfeito, mais sim que mesmo na tristeza dos momentos em mim e em ti não morresse o deleito, agora no silencio vou dormir, e com o mais doloroso pensamento esquecer tudo que amei, e sobre a sombra da dor lamentar-se ainda das noites em claro que por teu sentimento pranteei, foi em noites assim que junto de ti me perdia em teus beijos e cedia ao nosso delírio ardente, quantas vezes por medo chorei em desespero, pedindo que não me deixasse, mais que me amasse eternamente, na dor e na tristeza minha alma encontra-se perdida, e sei bem que outra jamais preencherá esse vazio, e que sem ti pra mim não existe vida.

Foi esse o primeiro amor, que fartou meu peito com o mais doce e terno sentimento, e também foi este que em face do maior desgosto me fez sentir febre nas mais insensatas horas de tormento, ainda é triste relembrar o momento em que te conheci, em prantos busco alento ao coração magoado, os olhos ardem em lágrimas e mesmo tomado pelo imenso vazio, tenho na alma teu amor guardado, o tempo parou no instante em que soube que iria te perder, desde então não consigo distinguir realidade de sonho ou felicidade de sofrer, suicidei-me nessa angustia sem fim, mesmo sabendo que era em vão, é que em mim ainda vive o desejo de ainda por ventura ouvir o pulsar do teu coração.

Quantas vezes nesse vazio eterno onde a alma padece me perdi no desalento, para acabar com minha tristeza bastava olhar-te nos olhos e segurar tua mão, mesmo que fosse por um breve momento, e quantas vezes ao entardecer senti tua falta e cedendo ao desespero encontrava-me a sós na treva chorando, Deus sabe o quanto ainda sofro e o quanto em mim vive tua lembrança por continuar te amando, não sei mais o que significa alegria nessa vida, nem o que ainda posso perder, mais sei bem que talvez nem lembre que eu ainda estou aqui ou que é impossível te esquecer.

Só por teu amor e teus lindos encantos eu podia viver, foram diversas as vezes em que eu abraçado a ti, sonhei ali morrer. Já não tenho mais medos, nem ambições, em mim não existe desejo nem ressentimento, e agora nesse abismo escuro onde tudo se confunde, vivo na memória do teu esquecimento.


Autor: Henrique Lucas

Anônimo disse...

Garota do Espelho
Aos poucos, o seu mundo cinza
De preto se cobriu
E, o espelho que ela se olhava
Em mil pedaços se partiu

Em seus cacos, os reflexos
De uma garota que nunca voltaria
De joelhos no chão aquela,
Que não mais se reconhecia

E ali diante dos reflexos
Daquilo que havia sido
Chorou lágrimas vermelhas
Pela menininha,que tinha se perdido!!.
Almeida Valéria

Lucas Sparks disse...

Insônia



É noite, não posso dormir
Sinto uma inquietação que não é natural
Minha respiração está ofegante
Meu fôlego às vezes falha...
E sou momentaneamente surpreendido por pavores noturnos.

Vasculho meus pensamentos
Tentando descobrir a causa de minha insônia...
Mas é em vão.
O vento lá fora faz barulhos estranhos
A janela ruge com um gemido triste.

Absorvido pela escuridão, encolho-me a um canto
O frio da madrugada penetra minha alma
E sinto o gelo da solidão entrar pela janela
E docemente acolher-me em seu peito.

Que falta faz o calor de um sorriso...
E a presença de um ombro amigo...
Só me resta agora a noite fria
A fria e escura noite de inverno.

De repente, o vento parou de sussurrar...
A janela cessou os lamentos
E um silêncio triste...
Um silêncio mórbido e triste tomou meu ser.

O coração,
parou de bater,
O fôlego cessou
E uma lágrima quente escorreu por uma face triste..


O coração voltou a bater,
O fôlego,
retornou..
E a noite parece mais fria do que antes.



Autor.Ewerton H. Marschalk

Pedro Leonardo disse...

Ela foi meu remédio para o veneno chamado vida
Ela foi minha salvação no momento mais escuro
Quando a tristeza tomou conta da minha alma
ela mostrou que com um simples beijo
tudo poderia melhorar

Ela fez a minha vontade de viver voltar
voltar tão forte quando minha vontade de ama-la
Ela espanta meus medos, me da confiança
e quando tudo parece perdido
ela me da força

Seu amor me mudou, me fez uma pessoa feliz... e me curou de uma depressão que durou minha vida toda.

- Pedro Crow

Anônimo disse...

A morte

Morte
Um preco a se pagar

Morte lenta
Prisao perpetua
Vida longa

Nada como a morte
Que traz à vida
Um novo pesar

Morrer
Sem amar
Sem viver

Vivendo na morte
Vivendo sem morrer
Vivendo a vida
Sem querer

Leticia Mews disse...

Sua silhueta no escuro me observa
Sua respiração me embala em sonhos turbulentos
Até quando irá me tormentar?
Presa por você estou
No cativeiro que se tem por nome consciência
Correntes e trilhões me acorrentam a essa terra
Suas palavras atravessam a espessa nuvens de pensamentos
Você me aceitará?
A dor é latente e eterna
Severa e perfurante
Mas você me aceitará?
O Homem que queima em em meio a escuridão
Me observa enquanto durmo
Seu toque deixa queimaduras invisíveis
Ardente sofrimento
Sinto-o bisbilhotando minhas mentiras
Procurando por erros e marcas
O que fará se não mais dormir?
Irá me visitar no mundo dos vivos?
Ou me levará para o mundo dos sonhos com você?
Para um sono eterno
E fervente
Tão quente como o Homem em Chamas.

Anônimo disse...

Avaliem essa pra mim.

profecia noite 1: A queda

Do inicio do tempo virão a se reerguer,
Matries malditos não podem morrer,
Criaturas sombrias irão marchar
Contra almas malditas e a luz ceifar.
Quando ao inferno o paraíso descer,
A verdade velada vira renascer
inocentes, irão, com os gritos dos anjos sofrer,
E pela gloria do Alvorecer,
No breu infinito,
Impuros malditos,
Irão morrer

Tempester Kýrius.

Postar um comentário

 
† Poemas Góticos † © Copyright 2010 | Template By Mundo Blogger |